domingo, 22 de março de 2020

Campanha recebe doações para pessoas em situação de rua; São mais de mil nessa situação em Natal

Natal tem entre 1.000 a 1.200 pessoas em situação de rua no momento em que a cidade passa pela pandemia de coronavírus, a estimativa é do Movimento das Pessoas em Situação de Rua, coordenada por Vanilson Torres. Segundo ele, o número aumentou muito depois da última reforma trabalhista e, em seu prognóstico, será ainda maior com a dissipação da doença e extensão do estado de emergência decretado na cidade.
Vanilson conhece bem as condições das ruas, tem a experiência de 27 anos vivendo nelas em Natal, e, após sair dessa condição, coordena o movimento em busca de auxílio e políticas públicas em atenção a essa população. Ele informa que as contribuiçẽs diminuíram muito devido à orientação de ficar em casa e o medo da contaminação pelo coronavírus.
Por isso resolveu realizar uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis como biscoitos, sucos em caixas, água e materiais de higiene pessoal. É necessário fazer essa campanha, senão as pessoas vão morrer de coronavírus, fome e sede”. Diz não ter medo de se contaminar porque irá seguir todas as medidas orientadas pelas autoridades em saúde, usar máscara, álcool em gel, embora saiba do risco, diz ser mais importante ajudar, e lembra que conhece bem a situação.
Desde que soube da Pandemia, o movimento nacional entrou com uma petição na Defensoria Pública da União. “solicitamos uma recomendação federal que pudesse ser replicada nos estados no sentido de garantir a continuidade dos serviços socioassistenciais para a população de rua porque correria o risco de alguns profissionais com medo fechassem os serviços”, refere-se Vanilson aos restaurantes populares e abrigos.
Na quinta-feira passada (19), as Defensorias Públicas do Rio Grande do Norte e da União, em uma ação conjunta, expediram uma recomendação ao estado do RN e a Natal para que garantam espaços públicos adequados de higiene, alimentação e vestuário a população de rua.
Além dessa recomendação, foi pedido que Natal garantisse a aplicação da lei municipal, vigente desde 2014, que determina o pagamento de auxílio moradia às pessoas em situação de rua em caso de declaração de estado de emergência ou calamidade. Natal está em estado de emergência pública desde 18 de março quando a situação foi decretada pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB).
A procuradora estadual, Anna Paula Pinto, defende o pagamento do auxílio moradia como mais rápido e eficiente. “Entendemos que essa é a medida mais eficaz para garantir o isolamento, a segurança, a saúde e a vida dessas pessoas em situação de rua”.
A recomendação tem um prazo de 72 horas para ser aplicada. Anna Paula assegurou que o órgão vai esperar até segunda-feira pelo retorno do município, caso não tenham sido tomadas as devidas providências, ela afirma que serão analisadas novas ações inclusive judiciais.
Atualmente Natal conta com um albergue com capacidade para 68 pessoas, a estrutura dispõe de quartos coletivos em que podem dormir de cinco a seis pessoas, o que, nesse momento, facilita a contaminação. Possui também o Centro POP que atende a população de rua, durante o dia, com alimentação, higiene e atendimento psicossocial. A recomendação também refere-se a manuntenção desses serviços.
Na próxima segunda-feira (23), será realizada uma reunião com a representante do estado, Iris Oliveira, responsável pela Secretaria de Estado do Trabalho da Habitação e da Assistência Social (SETHAS) para definir as estratégias de isolamento desses cidadãos e as políticas públicas do estado que devem se estender aos outros municípios.
A campanha organizada pelo Movimento de Pessoas em Situação de Rua solicita a colaboração de alimentos não perecíveis e de produtos de higiene. Quem puder doar, pode entrar em contato com Vanilson Torres, (98761-8697), coordenador do movimento ou com a assistente social, Patrícia Lima (99818-1759) responsáveis pela campanha. As doações também podem ser entregues na Toca de Assis ou na casa de Vanilson. Os endereços estão abaixo:
Contatos
Vanilson Torres – (84)98761-8697

(Coordenador do Movimento das Pessoas em Situação de Rua)

Patrícia Lima – (84)99818-1759

(Assistente social)

Toca de Assis

Rua Rua Xavier da Silveira 1024, Morro Branco

Ponto de Referência: Próximo ao Instituto do Cérebro.

Contato da instituição: Walniery

(84) 98620-2043.

Endereço de Vanilson

Rua do Motor 535, ao lado do Mercadinho Verdes Mares “Mercadinho de Lula” Praia do Meio

Por Fernanda Valéria/Portal da Tropical

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas