Copie o código Audima:

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Polícia fecha fábrica clandestina que fazia linguiça com carne de cães e gatos



Foram presos; Maurício Hott Peixoto, Ângela Débora Seraphin Lopes e Ana Carolina Seraphin Hott Peixoto, sendo os pais e a filha
O município de Guarapari, na Grande Vitória (ES), três pessoas da mesma família foram presas na última sexta-feira (18/10/2019) suspeitas de vender carne de cachorro e de gato em uma feira. Segundo a polícia, eles também faziam linguiças.
Denúncias anônimas levaram a polícia chegou ao local, onde foram encontrados 52 animais na casa da família em Meaípe, entre gatos e cachorros, além de um papagaio.
À polícia, a família disse que protegia os animais. A participação de mais um suspeito ainda está sendo investigada.
“Encontramos vários cachorros mortos, em sacos de ração. Isso reforça a denúncia de que os acusados abatiam os animais para usar a carne. Eles vendem linguiça artesanal nas feiras municipais e elas podem ser produzidas a partir dessa carne de cachorro.”

Segundo o delegado Marcelo Santiago, da Delegacia de Infrações Penais e Outras (DIPO) de Guarapari, foi constatado que os animais também sofriam maus-tratos e eram criados para abate em local insalubre.

AGORA / SP

FOLHAPRESS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas