sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Presidente da Gol virá ao RN assinar novo regime de cobrança do querosene


O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, virá ao Rio Grande do Norte no próximo dia 4 para assinar a adesão da companhia aérea ao novo regime tributário sobre o querosene de aviação (QAv). Com a redução do ICMS do combustível, a empresa promete abrir, a partir de novembro, três frequências entre o estado e o Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro.
Segundo a secretária estadual de Turismo, Aninha Costa, as novas frequências vão permitir a possibilidade de abertura de conexões entre o Rio Grande do Norte para os demais estados da região Sudeste e para os países da América do Sul.
A titular da pasta Turismo aponta que o novo regime tributário – em vigor desde 18 de junho – já resultou no aumento de voos para o Rio Grande do Norte. A medida estipulou cinco alíquotas do ICMS (Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços) sobre o QAv, partindo da faixa de 12% e podendo chegar a até 0%.
Somente em julho, a companhia área Latam divulgou a oferta de 13 novas frequências para o Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. Além disso, a empresa avalia aumentar o número de voos para os aeroportos de Brasília e de Congonhas, em São Paulo.
Segundo Aninha Costa, o aumento de oferta de voos resultou numa redução gradual dos preços das passagens aéreas. No entanto, ela avalia que somente com o aumento da concorrência no setor da aviação comercial – como o ingresso das empresas de baixo custo (low cost) – é que as tarifas serão mais acessíveis à população.
“Eu tenho feito pesquisas e já constatamos uma melhora nos preços. Essa problemática não é algo restrito ao Rio Grande do Norte, mas de todo o país. Mas é preciso ser dito que temos apenas três operadoras atuando no mercado doméstico [Gol, Latam e Azul]. A melhoria será efetiva com o aumento da concorrência”, disse Aninha Costa, em entrevista para o programa “Manhã Agora”, da rádio Agora FM.
A secretária também abordou a questão do aumento da violência nos acessos ao Aeroporto Aluízio Alves. Diversos casos de assaltos foram aconteceram na região ao longo dos últimos meses. “Temos tido conversas com os representantes com o trade e da cúpula da segurança no Rio Grande do Norte. O corredor de acesso ao aeroporto ganhou aumento no monitoramento”, argumentou. Ainda de acordo com ela, um dos problemas crônicos de acesso ao aeroporto, a iluminação pública das pistas, será resolvido em até 60 dias.
Fábio Motta / Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas