Aperta o botão

Copie o código Audima:

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

PMs integram quadrilha que planejava matar delegado e oficiais na Paraíba


Mandados de busca e apreensão, prisão temporária e prisão preventiva são cumpridos em 10 municípios paraibanos e em São Paulo
 Vinte e cinco pessoas, entre elas um cabo e um sargento da Polícia Militar, foram presas nesta quinta-feira (22) durante a Operação Conexão, deflagrada pelas polícias Civil e Militar para desarticular uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas, homicídios, ataques a instituições financeiras e outros crimes patrimoniais no Cariri e Sertão da Paraíba.

De acordo com o delegado Cristiano Jacques, de Monteiro, a quadrilha planejava assassinar um delegado da Polícia Civil e dois oficiais da Polícia Militar que trabalhavam nas investigações. Os nomes dos profissionais de segurança alvos da organização criminosa não serão divulgados. Os policiais militares envolvidos na quadrilha são lotados nos municípios de Manaíra e São Bento.

A contratação acontecia sob a justificativa de excepcional interesse público para ocupar as mais variadas funções na administração municipal. ​

Mandados de busca e apreensão, prisão temporária e prisão preventiva são cumpridos nos municípios paraibanos de Sumé, Serra Branca, Monteiro, Mulungu, Água Branca , Imaculada Juru, Princesa Isabel, Catolé do Rocha e Patos. Há ainda uma ordem judicial a ser cumprida no estado de São Paulo.

Participam da Operação Conexão cerca de 240 policiais das Regiões Integradas de Segurança Pública (Reisp) de Campina Grande e Patos, com reforço de cães farejadores e de viaturas de resgate e busca e salvamento do Corpo de Bombeiros.

Foram apreendidas armas de fogo, cocaína e dinheiro. A operação seguia em curso até o fechamento desta matéria, por isso as autoridades não haviam divulgado o balanço com números exatos das apreensões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas