quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Júri inocenta um dos acusados de matar 5 mulheres na cidade de Itajá/RN


Um dos acusados da chacina que deixou cinco mulheres mortas com tiros na cabeça, no dia 15 de abril de 2015, na cidade de Itajá, no Vale do Açu, terminou absolvido nesta segunda-feira (5), pelo Tribunal do Júri Popular, por falta de provas, na Comarca de Ipanguaçu/RN.

Isac Mendonça de Lucena, de 34 anos, estava preso, no Centro de Detenção Provisória de Apodi, aguardando julgamento, desde 2015. Ele havia sido acusado de ser o mentor do ataque, protagonizado possivelmente por 4 pessoas usando armas de diferentes calibres.

AS VÍTIMAS Patrícia Regina Nunes, de 37 anos, natural de Natal e gerente do prostíbulo Antônia Francisca Bezerra Vicente, de 32 anos, natural de Upanema Maria da Conceição Pedrosa, de 21 anos, Maria Daiane Batista, de 20 anos Cássia Rayane Santiago Silva, de 17 anos, naturais de Assu.

O outro suspeito da chacina era o comerciante Francisco de Assis Junior, hoje com 41 anos, foi solto logo no início das investigações, também por falta de provas.

Na época, o delegado Normando Feitosa, informou que a irmã do Francisco de Assis foi quem o denunciou. Com a decisão da sociedade do Vale do Açu de considerar Isac Mendonça de Lucena inocente, o caso fica sem suspeitos. Pouco tempo após a chacina, a irmã de Francisco de Assis, considerada testemunha chave na chacina até então, sofreu um atentado.

Ela foi raptada por três homens quando descia de um ônibus na grande Natal, levada para o mato e lá foi deixada amarrada para morrer queimada. Foi salva por uma pessoa que ia passando e ouviu os gritos. Esta testemunha terminou sumindo. Ainda nesta terça-feira, dia 6, o CDP de Apodi deve receber o Alvará de Soltura de Isac Lucena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caixa estuda lançar financiamento para imóveis com juro fixo

Após lançar uma linha de financiamento imobiliário corrigida pelo IPCA, índice oficial de inflação, a Caixa Econômica Federal avalia adotar...