sábado, 23 de março de 2019

Jovem cantora morre com infecção após não conseguir atendimento no SUS



gazetadoestado - Neste sábado (16) o mundo da música ficou mais triste com a morte da cantora Dafne Mell. Considerada uma das apostas para 2019 na cena musical e dona de uma voz única, a jovem de 28 anos foi vítima de uma infecção e veio a óbito por não conseguir atendimento no SUS (Sistema Único de Saúde) na cidade do Rio de Janeiro, o que mostra a debilidade do sistema mesmo em uma das maiores cidades do Brasil.
O manager e produtor Roberto Nogueira lamenta a morte da cantora que fazia parte do casting de sua agência, a Matrix Eventos: ‘’O Brasil perde um grande talento, uma mulher com uma voz potente e um baixo grave que poucos tem. Dafne Mell brilhará no Céu”, comenta.
A doença que levou Dafne Corrêa de Mello a óbito começou com uma inflamação de garganta, que apresentou aparente melhora, mas que evoluiu para uma infecção urinária na semana seguinte. Exames de sangue e ultrassonografia comprovaram a infecção mas não havia médico para o atendimento emergencial. A cantora esperou por mais de 8 horas com febre alta na fila do hospital. Com a notificação de que só haveria médico para o atendimento em dois dias, Dafne e sua mãe regressaram para casa.
Roberto contou detalhes de como a cantora veio a óbito no SUS: “A mãe de Dafne decidiu que no dia seguinte iria procurar um médico particular, só que ela teve mais febre e voltou ao hospital na esperança de ser atendida na emergência, que ainda estava sem médico. A cantora ficou numa cadeira de rodas esperando até que entrou em choque, teve duas paradas cardíacas e veio a óbito. A saúde pública matou mais uma estrela. Não apenas matou mais um talento, mas isso acontece todos os dias a milhares de brasileiros”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

*Dupla faz arrastão em parada de ônibus em Mossoró*

Dois homens numa Broz vermelha levaram celulares, carteira e outros pertences de alunos que estavam no ponto de ônibus em frente ao Cida...