segunda-feira, 4 de março de 2019

Deputados ligados a centrais sindicais articulam mudanças em MP de Bolsonaro para garantir contribuição sindical


As centrais sindicais preparam uma reação à decisão do governo Jair Bolsonaro de fixar novas regras para dificultar o pagamento da contribuição sindical. Parlamentares ligados às entidades pretendem usar a medida provisória editada pelo presidente na sexta (1º) para resgatar um projeto que regulariza a chamada contribuição negocial. De acordo com a proposta, os sindicatos teriam autonomia para cobrar a taxa de todos os trabalhadores, após aprovação de assembleias de cada categoria.

A ideia desses deputados é pinçar pontos do projeto que tramita na Câmara desde 2016 e incluí-los como emendas na medida provisória do governo. Entre eles, está a criação do Conselho Nacional de Autorregulação Sindical.

O apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), será fundamental para que a articulação avance, dizem sindicalistas. A expectativa é a de que Maia receba dirigentes das principais centrais do país na próxima semana.

Caso a negociação com Maia não prospere, os dirigentes sindicais vão tentar convencer o Congresso a devolver a medida provisória ao governo. O argumento será o de que não há urgência para apreciar o tema.

Coluna Painel/Folha de S.Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEÃO RUGE TEXTO QUE BOLSONARO COMPARTILHOU NO WZ. RETRATO CAÓTICO DO BRA...

“Congresso quer elevar para 29 o número de ministérios para desestabilizar as contas do Governo”, revela carta anônima compartilhada por...