sábado, 5 de janeiro de 2019

Multidão pede justiça em enterro de irmãos em Moreno; padrasto vai para Cotel.


Muitos amigos e conhecidos da família, além de muitos curiosos, foram ao enterro e prestaram as últimas homenagens
Enterro das crianças mortas pelo padrasto em MorenoFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco
Sob aplausos e gritos de justiça das centenas de pessoas, os irmãos Alex Gabriel dos Santos,  11 anos, e Maria Alice Nascimento, 13, foram sepultados pouco depois do meio-dia desta sexta-feira (4), no cemitério público Morada das Verdes Colinas, em Moreno, na Região Metropolitana do Recife. As crianças foram mortas a facadas pelo padrasto, Robson José dos Prazeres, 28, na madrugada dessa quinta (3) na Vila Holandesa.
No momento em que os corpos dos irmãos eram velados, o padrasto teve aprisão preventiva por homicídio decretada, em audiência de custódia realizada nessa manhã no Fórum de Jaboatão. De lá, Robson foi levado para o Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.
Os corpos das crianças chegaram ao cemitério por volta das 10h30, e muitos amigos e conhecidos da família, além de curiosos, estavam no local aguardando o enterro e prestando as últimas homenagens. O velório foi marcado por muitas lágrimas, dor e comoção. 
A mãe das crianças, Géssica Maria do Nascimento, 29, chegou logo depois dos corpos. Muito emocionada, ela passou mal e teve que ser socorrida duas vezes por agentes do Corpo de Bombeiros que estavam em frente ao cemitério prestando atendimento. De acordo com policiais, o pai das crianças, preso na Penitenciária Agrícola de Itamaracá (PAI), foi liberado para ir ao enterro, mas, por falta de escolta, ele não pode comparecer.
Leia também:
'Já tentou me furar uma vez', diz mãe de crianças mortas pelo padrasto em Moreno
O sentimento foi de muita revolta. Edileuza Sena, diretora da Escola Municipal Agenemiro Nepormuceno, onde Alexestudava, contou que ele era uma criançaalegre e que tinha muitos sonhos. “Ele era um excelente aluno e tinha o sonho de ser um grande policial. É uma perda enorme”, disse.
Muitos amigos confeccionaram camisas com fotos das duas crianças em forma de homenagem. Vestido com a camisa, Douglas Nixon contou que conhecia Maria Alice e que não acreditou quando soube do ocorrido. “Eu encontrei ela no dia 1º de janeiro e agora ela está morta. É muito chocante”, lamentou.
Entenda o caso
O crime aconteceu quando o padrasto Robson Jose dos Prazeres, de 28 anos, que estaria drogado e embriagado, tentouabusar da enteada Maria Alice Nascimento, de 13 anos. A filha do casal, uma menina de 9 anos, presenciou o ocorrido e começou a gritar. O outro enteado do homem, Alex Gabriel dos Santos, de 11 anos, foi para cima do padrasto para tentar evitar o abuso sexual, e o homem esfaqueou os dois enteados. A menina de 9 anos presenciou a morte dos irmãos e conseguiu fugir. A mãe das crianças não estava na casa no momento do crime.
Géssica e Robson se relacionavam havia dez anos. A mãe contou que Robson era agressivo com ela e que já existia uma medida protetiva contra ele desde 2015. Géssica e a filha do casal que presenciou o crime foram ouvidas pela polícia nessa quinta (3). O suspeito chegou a ser interrogado pelo delegado à frente do caso, Petrúcio Jucá, mas preferiu não falar.
Enterro das crianças mortas pelo padrasto em Moreno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Homem morre em grave acidente de moto em Olho D’água

Um grave acidente foi registrado na tarde deste domingo, dia 23 de junho, na cidade de Olho D’água. Segundo as primeiras informaçõe...