quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Rotina imposta em Alcaçuz se assemelha a torturas em cadeias do Iraque

O massacre de 126 detentos há quase dois anos em três presídios brasileiros não foi suficiente para impulsionar mudanças significativas nesses locais. Superlotadas, as unidades prisionais em Manaus, Boa Vista e de Alcaçuz, na Grande Natal, ainda convivem com uma rotina de violações distante de representar o efetivo controle e a adequada assistência do Estado aos detentos. No caso da prisão potiguar, há até relatos de agressões a presos.

Relatório do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, órgão do Ministério dos Direitos Humanos, aponta que os três Estados cumpriram menos de 5% das 185 recomendações feitas visando a melhorar a estrutura das cadeias, garantir direitos dos apenados e apurar devidamente a responsabilidade dos massacres, reparando os parentes das vítimas.
(mais…)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mãe de garota morta pede justiça e o fim da lei que impede a prisão no período eleitoral

© EPITÁCIO PESSOA/ESTADÃO ‘Não é possível que mulheres e meninas seja assassinadas assim’, diz Cristina  ‘O assassino viveu três anos de...