quarta-feira, 28 de novembro de 2018

PEDREIRO ACUSADO DE HOMICÍDIO EM MOSSORÓ É CONDENADO A 6 ANOS DE PRISÃO NO REGIME SEMIABERTO

O Tribunal do Júri Popular condenou o pedreiro Manoel Tintino Neto, Manoelzinho, de 56 anos, a 6 anos de prisão no regime semiaberto, pelo crime de homicídio, ocorrido em dezembro de 2012, no bairro Bom Jardim, em Mossoró. O júri aconteceu nesta terça-feira, 27 de Novembro de 2018, no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins.
Manoelzinho foi condenado por matar João de Assis Morais, conhecido como “Nego João”, a tiros por volta das 14h do dia 7 de Dezembro de 2012, na Rua Arthur Bernardes, próximo ao Mercantil Paiva, no bairro Bom Jardim.(RELEMBRE)
Segundo o processo, a vítima estava na rua quando o acusado chegou, sacou a arma e efetuou vários disparos contra o mesmo. Nego João morreu no local.
Conforme foi apurado pela Delegacia de Homicídios de Mossoró, Manoezinho matou Nego João porque ele lhe devia uma quantia em dinheiro, referente a uma arma de fogo que Nego João tinha pego com o réu para vender, mas acabou perdendo. No dia 12 de Dezembro de 2012, o acusado Manoel Tintino se apresentou na Delegacia de Homicídios e assumiu o crime.
O promotor de justiça Ítalo Moreira Martins pediu condenação do acusado. “O que chama a atenção pela forma como o crime foi cometido é que foram vários tiros, dois tiros pelas costas […] os dois bebiam juntos, andavam juntos, saíam juntos, agora em decorrência disso, teriam tido uma rixa”, relatou o promotor de justiça.
A sessão de júri foi presidida pelo juiz de Direito Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. Os interesses do réu foram defendidos pelo defensor público Diego Melo da Fonseca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PM de Assú recupera celular, relógio, moto e prende mulher suspeita de assalto em Pataxó

Uma mulher foi presa após ser apontada como suspeita de ter realizado um assalto na comunidade de Pataxó, zona rural de Ipanguaçu, na comp...