sábado, 30 de junho de 2018

Sem imposto, arrecadação das centrais sindicais cai até 90%


As três maiores centrais sindicais do País – CUT, Força Sindical e UGT – deixaram de arrecadar, neste ano, cerca de R$ 100 milhões em contribuição sindical com o fim da obrigatoriedade de recolhimento do imposto incluído na reforma trabalhista que entrou em vigor em novembro.

As centrais ficavam com 10% do valor arrecadado pelos sindicatos relativos a um dia de salário de cada trabalhador. A queda da arrecadação para algumas centrais chegou a 90% em relação ao ano passado.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de manter o fim da cobrança compulsória, praticamente elimina a tentativa das entidades sindicais de suspender a medida, com alegação de que era inconstitucional. Agora, sindicatos, federações, confederações e centrais – que dividiam parte da arrecadação do imposto –, terão de buscar outras alternativas para manter seus custos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Corpo sem cabeça é encontrado no Rio Meia Ponte, em Goiânia

Corpo pode ser os restos mortais de uma cabeça encontrada no dia 13 de janeiro na calçada de um shopping. Um corpo sem cabeça foi reti...